segunda-feira, novembro 28

cruzamentos

Cruzo aqui dois apontamentos de ideias. Por um lado, o comentário que uma mãe, a Lurdes, deixou na minha anterior entrada. Por outro as barbaridades que se dizem sobre educação e veiculadas numa rádio local. Felizmente que neste caso não é acessível a todos o enxurrilho de palavrões que foram ditos sobre a escola e sobre a educação, com a agravante de alguns elementos se afirmarem conhecedores do que diziam.
Neste cruzamento uma referência assente numa constatação, nos últimos 30 anos tudo tem mudado, fruto da democracia e dos ventos europeus, tudo tem mudado, a organização do tempo e do trabalho, as acessibilidades (físicas ou imateriais, de circulação ou de comunicação), as concepções de nós e dos outros, os receios e as desventuras, etc.
Mesmo a escola tem mudado e muito - cresceu, massificou-se, revelou outras realidades, solicitou outros intervenientes, exigiu outras dimensões.
Mas entre a mudança de um e de outro sector a escola permanece quase que imutável na sua organização, assente ainda na concepção de ensinar a muitos como se de um só se tratasse.
É esta contradição (será paradoxo) da transformação da escola nas suas diferentes dimensões e a sua permanência organizacional que leva a mútiplas considerações sobre o seu papel, o seu protagonismo, a sua crise - à qual contraponho a ideia de perda de legitimidade.
É esta sensação e é esta evidência de perda de legitimidade que leva à constação das diferenças com outras realidades escolares e educativas, como é esta perda de legitimidade que leva muitos a dizerem barbaridades como aquelas que foram ditas em rádio local. Felizmente a rádio é local e não saem deste pequeno espaço as vergonhosas destidas sobre a escola e a educação.

1 Comments:

At 12:31 da manhã, Anonymous Lumife said...

Luto com o Tempo, que me não dá tempo, para em oportuno tempo vos visitar.

Por isso venho, reconhecidamente, agradecer aos que passam e comentam nos meus blogs.

Também quero saudar os que, talvez como eu, não tenham tempo para me visitar.

Abraços para todos.

 

Enviar um comentário

<< Home