quarta-feira, novembro 23

ao de leve

Não quero escrever sobre educação, mas em face da troca de argumentos faltosos entre o Bloco e Valter Lemos três apontamentos;
Até parece que as faltas de um justificam, legitimam o absentismo de outros. É óbvio que não e é óbvio que é incorrecta a argumentação;
Quase certo que há boa maneira americana de futuro para cargos políticos só santos, com asinhas e, se possível, auréola. É óbvio que é idiota, é óbvio que é demagógico.
Finalmente, trocam-se argumentos que mais não são que elementos colaterais numa discussão política onde escasseiam argumentos e sobra pobreza de atitudes, na tentativa de desviar o foco da questão, a construção local da escola e da educação e, nessa, qual o papel dos diferentes actores sociais (professores, pais, alunos, sindicatos, ministério, autarquia).

1 Comments:

At 10:52 da manhã, Anonymous António Louro Alves said...

Meu caro Manuel:
Estou totalmente de acordo consigo!
Permita-me sugerir-lhe a leitura do artigo de Eduardo Prado Coelho, hoje no Público.
Penso que, concorde-se ou não, com a posição dele, o artigo pode servir para fazer baixar algum pó que anda no ar.

 

Enviar um comentário

<< Home