sábado, junho 4

de direira e da saudade

Esta coisa dos blogues também serve para, enquanto se discutem ideias e trocam opiniões, matar saudades.
O Zé Miguel, um colega com tive oportunidade de debater ideias e opiniões, trocar livros e leituras, deixou-me um comentário de todo em todo revelador e pertinente.
Revelador porque desvela uma situação real, efectiva, concreta - mas que muitos teimam em omitir, passar para segundo plano, quando não mesmo esconder.
Pouco temos a ver com esta política orçamental, com a preocupação pelo rigor das contas públicas (seja o PSD de Durão Barroso ou este PS de Sócrates). Objectiva e claramente foi uma situação que nos foi imposta por um eixo (Europa Central) que sempre desconfiou do sul. Daí pouco ou nada podermos fazer a não ser cumprir metas e objectivos, apresentar contas e sermos rigorosos.
Pertinente na sua clara impertinência de espicaçar ideias e debates, quando, tendo em conta as medidas de política, afirma não haver diferenças entre uma esquerda e uma direita. No contexto das medidas de regulação impostas exterior e internacionalmente é difícil (mas desejável) afirmar essas diferenças. No contexto nacional elas, mais do que se verem, podem-se sentir. E, como disse depois, prefiro que seja um governo de esquerda a adoptar as medidas de rigor do que um governo de direita, por muito popular ou popularucho que possa ser.
Por último um aparte, tenho saudades de discutir contigo, de trocarmos ideias - criás-te outra montagem na entrada do bloco?
Um abraço.

2 Comments:

At 6:34 da tarde, Anonymous José Miguel Gervásio said...

caro,

não me parece nada interessante fazer o reparo que se é dos azuis ou dos amarelos, sendo que se é apenas de uns ou de outros, quando a política de merda é a mesma. afinal de que serve o sentido crítico?

Não tenho tempo para o blog.
Abraço

 
At 8:15 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Nossssssssssssssss........
essa cronica tah uma bossssta...ve se faz as coisas direito, que até eu sou melhor que você!!!

 

Enviar um comentário

<< Home