terça-feira, abril 19

apresentações

Também devagar e devagarinho se vão dando a conhecer os nomes do confronto autárquico.
Falta a confirmação do actual presidente, cobras e lagartos para uns, de viragem para outros, incontornável ainda para outros tantos. Ainda bem.
O PCP apresenta um nome de recurso com gato escondido com rabo de fora, isto é, uma marca assumida do saudosismo, do passado, do ultrapassado com a presença de Abílio Fernandes para a Assembleia.
Sabe-se que são tentativas entre o desespero e a aflição.
Desespero pelos resultados. O certo certinho é que, em valores percentuais, Abílio Fernandes não conseguiu segurar o seu tradicional eleitoral nas legislativas, nem em Évora concelho, nem no distrito.
Aflição pela possibilidade de o PCP, lenta mas enexoravelmente, perder o protagonismo e a preponderância que teve nesta região.
E, para além das inevitáveis contabilidades de merceeria que todos faremos no final, a grande disputa será saber se o PCP sustem a sua queda e assegura, ainda que periclitantemente, a sua maioria distrital ou se o PS consegue afirmar as suas propostas, vingar as suas ideias.
No distrito de Beja a viravolta deu-se há 4 anos. Será a vez do distrito de Évora?

1 Comments:

At 3:06 da tarde, Blogger Malapata said...

acreditei no que digo em verdade!

 

Enviar um comentário

<< Home